MDF e MDP: Entenda a diferença

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Não podemos começar esse post nos perguntando qual é o melhor, já que para isso a resposta seria 'depende'. 
Muitas lojas vendem seu produto ‘100% Mdf’ como um grande diferencial dos seus móveis. Qualquer produto que não seja o mdf acaba sendo discriminado. A verdade é que os dois se encontram na mesma categoria de – Painel de madeira com média densidade - e a única diferença considerável entre um e outro é a forma de uso.

No Mdf aglutinam-se fibras de madeira, ele é produzido a partir da transformação das toras de madeira em fibras que, misturadas a resinas e prensadas em prensa contínua, se transformam em chapas.
No Mdp são utilizadas partículas de madeira em camadas, ficando as mais finas na superfície e as mais delgadas no miolo. Ele é produzido a partir da transformação de toras de madeira em partículas, que são aglutinadas e entrelaçadas com resinas especiais, que garantem maior estabilidade dimensional do painel e grande resistência à flexão, com a vantagem de ter um aproveitamento maior da matéria-prima do que o MDF, o que permite uma redução no seu custo.

 
Imagem: Artesal

MDP é a abreviação de Medium Density Particleboard ou Painel de Partículas de Média Densidade.

Composição: as placas são feitas de partículas de madeira. As partículas são menores do que as fibras de madeira que compõem o MDF e as lâminas do compensado. "Considerado uma evolução do aglomerado, o material é resultado de grandes investimentos no desenvolvimento desse produto", explica Graça Berneck Gnoatto, diretora comercial da Berneck, empresa que produz e comercializa painéis de madeira, de Araucária, PR.
Aparência: é possível ver as camadas na lateral da chapa. "As partículas finas se acomodam nas faces, e as mais grossas, no miolo", indica Graça.
Tipos de revestimento: aceita pintura simples e laqueada, laminados e impressões.
Dimensões: a medida mais encontrada é 2,75 x 1,84 m. As espessuras vão de 9 a 28 mm.
Preço médio: R$ 100 a placa de 2,75 x 1,84 m e 15 mm de espessura, revestida de laminado de baixa pressão. A chapa crua tem preço médio de R$ 70.

MDF
Composição: fibras de madeira aglutinadas e compactadas com resina sintética por meio de pressão e calor. As fibras são pedaços maiores do que as partículas que compõem o MDP e o aglomerado.
Aparência: ao olhar para as laterais do material sem revestimento, percebe-se que ele é uniforme e liso, constituído de fibras que deixam a superfície com o mesmo aspecto das bordas.
Tipos de revestimento: comporta pintura simples e laqueada, laminados e impressões.
Dimensões: a medida mais encontrada é de chapas de 2,75 x 1,83 m. As espessuras vão de 3 a 30 mm.
Preço médio: R$ 130 a placa de 2,75 x 1,83 m e 15 mm de espessura, coberta de laminado de baixa pressão, e R$ 95 a mesma chapa com 6 mm de espessura. Sem revestimento, o painel de 15 mm na mesma medida sai por R$ 80, e o de 6 mm, R$ 45.

INDICAÇÕES

A grande diferença de um e outro produto é quanto às indicações já que o MDF permite mais criatividade no design do móvel, que pode receber formas arredondadas e com riqueza de contornos (o que normalmente você não tem como opção em nenhuma loja de móveis modulados ou planejados). Usinagens em baixo relevo, entalhes ou cantos arredondados também pedem MDF.
O MDP é mundialmente mais utilizado na fabricação de móveis residenciais e comerciais de linhas retas e formas orgânicas, como portas, laterais, prateleiras, divisórias, tampos retos ou pós-formados, laterais e frentes de gavetas retas, enfim, em partes verticais e horizontais do móvel, sem restrições de uso. (Oi lojas de modulados?)

A grande indicação das fábricas é que se mesclem os dois produtos. Usando o mdp em todos os módulos que são retos e o mdf caso exista algum trabalho curvo ou entalhe. Isso certamente produziria um móvel de maior qualidade e com um preço mais interessante ao consumidor.

Vantagens

Comparado ao MDF, o MDP é mais leve e fácil de manusear; tem propriedades mecânicas superiores, como melhor resistência a retirada de parafusos, ao empenamento e menor absorção de umidade; alta densidade das camadas superficiais, assegurando um acabamento superior nos processos de impressão, pintura e revestimentos.

Desvantagens

A aparência do MDP, que lembra o antigo aglomerado – mesmo sendo infinitamente superior em qualidade e durabilidade – chega a ser uma desvantagem para quem não pesquisa devido ao preconceito quanto a esse material.

É importante ressaltar que assim como a própria madeira, tanto o MDF como o MDP são vulneráveis a ambientes úmidos.

Como arquiteta a gente precisa quebrar alguns preconceitos desnecessários né?

Update: Site Masisa
MDP tem a mesma qualidade do MDF (nas suas respectivas aplicações). O painel é composto por Pinus e Eucalipto, cuja mescla oferece:
  • Menor desgaste de ferramentes de corte.
  • Maior resistência ao empenamento.
  • Maior resistência superficial ao arrancamento de materiais depois de colados ao painel.
  • Maior resistência de sustenção em, por exemplo, divisórias, prateleiras horizontais e bases de módulos aéreos.
 Tabela: Masisa
Update2:

Fontes de pesquisa:


3 comentários:

Poly disse...

Baita texto! =)
Tira muitas dúvidas, mesmo que eu ainda tenha alguns 'pré-conceitos' shauihsiauhsa mas que nada!

Daqui uns dias passa haha

Karine disse...

adorei o texto ãmii

sempre fiquei me perguntando a diferença dos 2 ehhehe

bjoo

CaMila disse...

tenho trauma de MDP

Bjss

Postar um comentário